“Vai Vendo”

“Vai Vendo”

Olá,

Estava aqui pensando como as coisas acontecem. O ano de 2012 foi um ano que considerei difícil.

Eu estava me sentindo exausta e no final do ano meu pai faleceu, foi muito duro. Então veio o ano de 2013 e as perdas pareciam não ter fim.

Minha amada tia Alzira também faleceu e a dor só aumentava. Ainda em 2013 perdi outra pessoa querida, uma prima de meu pai, Regina.

Todas essas pessoas tinham papéis importantes para mim. Marcaram minha história e faziam parte de referências em minha vida. Me pus como de costume a pensar na morte, nas perdas e principalmente na vida.

Por conta destas perdas acabei reencontrando pessoas, estreitando laços que estavam enfraquecidos e vejam que coisa, fazendo novas amizades.

Por causa de perdas encontrei, atenção, carinho e amizade. Passei a ter, ainda que de forma distante, contato com algumas pessoas da família que há muito não falava. Outros laços foram estreitados.

Pessoas se vão, é a vida. Um dia também irei. Pessoas vem. Reencontrar a Márcia, em um momento em que nós duas vivíamos dores tão parecidas e tão distintas foi um presente. Seu carinho, sua amizade, tem sido um ponto de apoio nos dias difíceis, eu agora sei que ela está lá, assim como imagino que ela saiba que eu estou aqui rs (eu estou aqui Márcia).

Conhecer Luciana Arnaud foi outro presente. Sim, conhecer, porque até então nunca tínhamos de fato nos encontrado. Somos tão diferentes e tão iguais. Mesmo com tantas divergências, tantos pontos de vistas distintos prevalecem o respeito, o carinho e a atenção. Sua sensibilidade me comove e nosso encontro ainda veio com bônus rs.

Vai vendo….

Bem, Luciana é escritora e diante de uma bela poesia escrita por ela me aventurei e compus uma canção, na época fiz um vídeo com desenhos parecidos com os que meu pai fazia, ela logo brindou a parceria e eu fiquei feliz, claro.

Outro dia ela postou um novo poema e quando o li, instantaneamente pensei, esse dava música. Para minha alegria ela no mesmo dia lançou o desafio e sugeriu que ele virasse música. São essas afinidades, esses encontros que fazem valer a pena.

Então, após compor e esperar ter condições de tocar violão, porque os braços não tem ajudado muito, lá fui eu gravar a composição.

Hoje apresento a vocês o poema de Luciana Arnaud, “Vai Vendo”.

Fiz a edição do vídeo com imagens diversas, tenho me divertido bastante com edições e montagens, mas isso é assunto para outro dia!

Então, acompanhada de um café forte, do jeito que Márcia e eu gostamos, deixo vocês com a poesia de Luciana Arnaud.

Porque a vida é para ser vivida hoje!

Abraços, PAZ

Flavia Carvalho

Tags: | | | | | |

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *