Acesse nosso curso Gratuitamente

Acesse nosso curso Gratuitamente

Vencendo a Procrastinação

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Conhecendo a Pirâmide de Maslow e como podemos utilizá-la

Conhecendo a Pirâmide de Maslow e como podemos utilizá-la

A Pirâmide de Maslow ou a Hierarquia das Necessidades de Maslow foi criada por um psicólogo e professor norte americano chamado Abraham Maslow.

De acordo com ele o homem vive para satisfazer suas necessidades, e satisfazê-las é o que nos motiva. A Pirâmide apresenta uma hierarquização destas necessidades.

A cada nível de necessidade satisfeita, ou parcialmente satisfeita, a motivação para satisfazer as necessidades se desloca para o nível acima.

Atualmente há alguns críticos em relação ao trabalho de Maslow.

Alguns autores defendem que a hierarquia proposta por ele não se aplica, pois, as necessidades humanas mudaram, desde de que o trabalho de Maslow foi desenvolvido.

Outro grupo aponta que não há evidências que de que exista uma hierarquia das necessidades humanas. Portanto, seria possível estar realizado em uma determinada necessidade sem ter suprido uma necessidade supostamente mais básica.

Existem também autores que defendem que o humano que vive para satisfazer suas necessidades não evolui, fica ensimesmado e não percebe que saciar as necessidades do coletivo equivale a suprir as suas necessidades.

Além disso, há uma discussão em relação a diferença entre desejos e necessidades. O fato é que as ideias de Maslow ficaram restritas aos pensadores humanistas mais especificamente ligados a psicologia. Até que Maslow conheceu Peter Drucker e suas ideias foram aplicadas a área de gestão, quando desenvolveu diversos trabalhos nesta área.

Até hoje a área de marketing, especialmente, utiliza a hierarquização de Maslow para desenvolver seus trabalhos.

Conhecer a pirâmide e analisá-la pode nos ajudar a entender muito de nosso comportamento ainda que se façam ressalvas.

 

A pirâmide.

A Pirâmide de Maslow é dividia em cinco níveis hierárquicos, cada um formado por um conjunto de necessidades.

Para subir nos níveis da hierarquia proposta é necessário suprir as necessidades do nível anterior totalmente ou pelo menos em parte um a um, até alcançar o topo.

pirâmides de maslow

• Necessidades fisiológicas: representam as necessidades relacionadas ao organismo, como alimentação, sono, abrigo, água, excreção e outros

• Necessidades de segurança: representam as necessidades relacionadas a segurança e estabilidade, como proteção contra a violência, proteção para saúde, recursos financeiros, planos de saúde e etc.

• Necessidades sociais: representam as necessidades relacionadas a amizades, socialização, aceitação em novos grupos, intimidade sexual por exemplo.

• Necessidades de Status ou Estima: representam as necessidades relacionadas a autoconfiança, reconhecimento, conquista, respeito dos outros, confiança. Ou seja é a necessidade de uma pessoa reconhecer valor em si mesmo e ser reconhecido pelos outros, assim como admirar e sentir orgulho de outras pessoas.

• Necessidades de autorrealização: representam as necessidades relacionadas a moralidade, criatividade, espontaneidade, autodesenvolvimento, prestígio

Esta é a parte mais alta da Pirâmide, quando a pessoa aproveita todo o seu potencial, com auto controle, independência, e desenvolve a capacidade de fazer aquilo que gosta e que tem capacidade para fazer, com satisfação.

Etapas da Pirâmide de Maslow

 

Existem algumas regras em relação as etapas da Pirâmide de Maslow que devem ser observadas:

– Quando uma necessidade é suprida aparece outra em seu lugar;

– Sentimentos como frustração, agressividade, insônia, desinteresse, baixa autoestima, pessimismo, resistência a novidades, insegurança surgem quando uma necessidade não é suprida.

Outros tipos de realizações podem amenizar esses sentimentos negativos.

– Um nível de necessidade deve ser suprido totalmente ou em parte para que a pessoa sinta as necessidades do nível seguinte

– O topo da pirâmide é insaciável, cada vez que uma necessidade de autorrealização é suprida aparecem novas ânsias e objetivos.

– as primeiras necessidades, as fisiológicas nascem conosco e são as consideradas mais fáceis de serem supridas.

– A pessoa se motiva em conseguir atingir seus objetivos todas as vezes que consegue suprir as necessidades de um determinado nível hierárquico.

No contexto do desenvolvimento e motivação para o o trabalho, a Pirâmide de Maslow costuma ser aplicada da seguinte forma:

 

• 1° Base: Necessidade de horários flexíveis, descanso físico e mental;

• 2º nível: Necessidade de segurança no trabalho, bom salário e garantias de estabilidade;

• 3º nível: Construir amizades e boas relações

• 4º nível: Manter um feedback com a empresa, ser reconhecido pelos resultados que apresenta, receber promoções e aumentos de salário ao longo da carreira;

• Topo: Influências nas decisões, ter autonomia;

 

Necessidades cognitivas.

Após propor o esquema da hierarquia das necessidades, Maslow identificou e apontou duas outras necessidades para que um ser humano se sentisse realizado.

Ele classificou essas necessidades como “cognitivas”.

– Conhecer e compreender o mundo a sua volta, como a sociedade a natureza e o universo funcionam, por exemplo.

– Satisfação estética, que está ligada a busca pela perfeição, simetria, arte e beleza em geral. A necessidade que temos de estar dentro de um padrão estético.

Um exercício interessante de autoconhecimento para se fazer, a partir da pirâmide, é tentar encaixar o que somos e as coisas que temos na pirâmide, e ver a que nível elas correspondem. Podemos também analisar as coisas que desejamos ser e ter a partir dela.

Assim pode-se perceber quais necessidades podem ser priorizadas para permitir um avanço em direção ao topo.

Além disso, esta é uma análise que também pode ser feita para verificar a que necessidade a sua atividade de trabalho busca suprir para as outras pessoas. Sendo assim, pode ajudar a identificar algumas características de seu público alvo.

A pirâmide de Maslow não é o único instrumento para realizar estas análises e sem dúvida apresenta algumas limitações. Porém ainda é um instrumento válido para provocar reflexões sobre nossas necessidades e as ações que temos feito para supri-las.

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *