Gatos são tudo de bom!

Gatos são tudo de bom!

Hoje é meu aniversário…aheeeee

E para comemorar resolvi gravar um vídeo (no final do texto) com meus gatos e falar dos meus felinos amados, afinal gatos são tudo de bom!  

Quando eu tinha uns 7 anos, estava voltando para casa com meu pai, e então vimos um filhote de gato acuado por três cachorros próximo a um muro.

Diante da minha aflição meu pai sugeriu que eu pegasse o gato, se fosse capaz de espantar os cães. Eu, como não tinha medo de cães, sem pensar passei por eles e peguei o gatinho no colo. Acabou sobrando para meu pai o papel de espantar os cachorros e impedir que me mordessem.

Foi assim que tive meu primeiro gato. Como ele era? Não me lembro, confesso. Mas, lembro que toda noite ele vinha deitar sobre mim e ronronava. Depois que foi impedido por meus pais de passar a noite comigo, toda manhã, quando dava, a porta do quarto era aberta (nem conto por quem rs) e ele se metia embaixo das cobertas e tentávamos levantar o mais tarde possível.

Depois de um tempo comecei a ter asma e o felino levou a culpa. Disseram que seu ronronar era asma e que ele havia me transmitido. Fiquei sem meu gatinho….

Quando adulta voltei a ter gatos, e confesso que nunca entendi essa história de que os gatos não gostam dos donos e sim da casa.

Vamos aos fatos: gatos são territorialistas, portanto marcam território no espaço onde vivem. Móveis, paredes, tudo de alguma forma está marcado com seu odor. Sabe aquela passadinha de bigode que ele dá nas coisas, de canto de boca, então, marcação de território rs.

Aliás, esse é um (para citar só um) dos problemas do gato sair para dar voltinhas. Quando ele amplia seu território é necessário que o mantenha, e para isso ele vai ficar angustiado para sair novamente, e também vai se meter em brigas para defendê-lo.

Além disso, gatos utilizam a luz do sol, seu relógio biológico e o campo magnético da Terra para se orientarem, por isso ouvimos histórias fantásticas de gatos que percorreram distâncias espantosas para voltar para uma antiga casa.

Bem, gatos não farejam e, portanto, não podem encontrar os donos, mas podem localizar lugares, aha! Creio que seja exatamente por esse motivo, e porque as pessoas não convivam de perto com os gatos, que os fizeram ter essa fama.

Porém quem convive de perto com gatos, e com eles estabelece uma relação, sabe que isso é a maior falácia. Gatos são apegados aos donos e quando vivem em uma casa onde existe mais de um humano costumam eleger um para ser seu. Sim, dizem que os gatos nos veem como gatos grandes, mas penso que eles nos veem como propriedade deles rs.

Gatos atendem pelo nome, quando querem. Muitos gatos pedem colo e carinho, outros ficam tão ansiosos pela chegada de seus humanos preferidos que os recebem na porta. Gatos reclamam por comida e água e costumam ter manias no mínimo interessantes. Eles sabem nos condicionar direitinho.

Se você não cultivar a aproximação com seu gato, ou se ele tiver tido um início de vida traumático com humanos, pode até ser que ele seja mais distante, na dele. Sim, gatos valorizam ficar sozinhos e ter o espaço respeitado. Mas gatos amam rotina e se você estabelecer uma rotina com seu gato, se lhe der muito afeto, brincar com ele (eles adoram brincar) e lhe fornecer de vez em quando uma caixa de papelão (ou sempre), você terá uma companhia frequente, um bichano andando atrás de você pela casa e exigindo quase sempre sua total atenção. 

Então hoje, lhes apresento meus gatos!

Divirtam-se, porque eu me diverti muito fazendo esse vídeo, apesar da mordida hahahaha!

Abraços, PAZ

Flavia Carvalho

Tags: | | | |

Artigos Relacionados

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *